Ansiedade

Você sabe qual é a diferença entre a ansiedade normal que a maioria das pessoas vivencia e a que caracteriza os transtornos de ansiedade?

Não existe um nível 100% exato e universal de ansiedade a partir do qual ela é considerada excessiva. A ansiedade varia dentro de um contínuo que vai desde um nível bem baixo a um bem alto, passando por níveis intermediários que podem ser bem parecidos. A depender de fatores como a situação na qual alguém está, as suas condições de vida e a cultura na qual vive, por exemplo, podemos concluir que a ansiedade de uma pessoa é excessiva ou não. A primeira diferença é que a ansiedade excessiva costuma ser desproporcional às causas que a desperta. Por exemplo, é difícil não ficar pelo menos um pouco ansioso antes de fazer uma apresentação e a maioria das pessoas fica. Outra coisa é você ficar ansioso de forma tão aguda e desproporcional que você se convence de que vai dar tudo errado e falta o dia da sua apresentação para evitar a humilhação que você previu que ocorreria. A segunda diferença tem a ver com o quanto a ansiedade gera prejuízos e dificuldades consideráveis na vida da pessoa. Quanto mais severa a ansiedade, maior e mais difuso tende a ser o estrago nas diferentes esferas da vida. Por exemplo, a pessoa pode sofrer muito por causa da ansiedade, ter mais conflitos nos seus relacionamentos, ter um desempenho pior no trabalho, na faculdade ou ter dificuldades para realizar tarefas cotidianas. A terceira diferença é que a ansiedade normal não tende a ser persistente.

Para se aproximar de um transtorno de ansiedade, a pessoa precisa estar vivenciando os sintomas por pelo menos 6 meses e durante a maior quantidade de dias, embora também haja exceções a isso. Viver ansiedade apenas por algumas semanas porque você passou por uma experiência muito negativa, mesmo que seja em um nível elevado, ainda ficaria distante de um transtorno de ansiedade, o que não quer dizer que uma atenção profissional seria desnecessária nesse caso. A quarta diferença é que a ansiedade excessiva envolve uma intensidade maior do que a ansiedade normal.

A ansiedade excessiva vivida por alguém é mais elevada e constante ao longo dos dias

do que a maioria das pessoas tende a vivenciar. Alguma ansiedade todo mundo vive volta e meia em níveis variados de intensidade. Isso é bem diferente de alguém que sofre muito com pensamentos instrusivos quase todo dia.

A notícia ruim é que, caso você ande sofrendo muito com ansiedade, pode ser bem difícil para você analisar de forma objetiva na sua própria vida esses fatores que descrevemos aqui. Muitas vezes, nem temos consciência plena do quanto algo como a ansiedade pode estar impactando nossas vidas. Não é a toa que psicólogos e psiquiatras passam anos se preparando para fazer esse tipo de avaliação psicológica em cursos de graduação e pós-graduação. Mesmo para eles, fazer esse tipo de coisa é bem difícil, imagine então para alguém sem treinamento.

Muita gente acha que possui um transtorno de ansiedade sem averiguar isso de uma forma mais sistemática. Se for o seu caso, procure um profissional com competência e experiência para fazer uma avaliação psicológica com você. É verdade que os psicólogos não são igualmente bons em fazer avaliações psicológicas, já que alguns possuem um bom treinamento nisso; enquanto outros, não. Procure por indicações de psicólogos ou psiquitras que possam conduzir uma avaliação rigorosa e abrangente com você.

Psicóloga Curitiba